Você está aqui: Página Inicial Disciplinas Estudos de literatura brasileira Estudos de literatura brasileira 2015.1

Estudos de literatura brasileira 2015.1

File Cronograma de Estudos da literatura brasileira
Conteúdos e atividades organizados de acordo com os dias de aula da disciplina.
File Programa da disciplina Estudos de literatura brasileira
Documento com conteúdos, objetivos, estratégicas metodológicas e referências bibliográficas da disciplina.
File Literatura e cultura de 1900 a 1945
Fichamento do ensaio de Antonio Candido para nortear nosso debate em sala de aula.
Mário de Andrade: reinventando o Brasil
Documentário sobre o escritor Mário de Andrade. Da série "Mestres da literatura".
Descoberta gravação com voz de Mário de Andrade
Reportagem do mês de abril do ano corrente noticiando a descoberta histórica de áudios com a voz de Mário de Andrade. [arqueologia literária]
Voz de Mário de Andrade LADO A
No LADO A podemos ouvir "Aribu" (proveniente do Ceará), "Zunzum" (peça do final do século XVIII, usada nas rodas de bebida, originária de Minas Gerais), "Tava muito doentim" (colhida por Ascenso Ferreira e Mestre Rozendo, em Pernambuco), "Deus lhe pague a santa esmola" (cantiga de mendigos colhida por Mário de Andrade em Catolé do Rocha, no interior da Paraíba) e "Toca zumba" (composta por Gomes Cardim, após a abolição da escravatura). O linguista norte-americano Turner gravou o poeta Mário e as duas meninas (Rachel de Queiroz e Mary Pedrosa) em julho de 1940, no Rio de Janeiro. Na gravação eles cantam músicas populares brasileiras; divididas em "Lado A" e "Lado B". Direitos Autorais da USP (Xavier Vatine Carlos Sandroni).
Voz de Mário de Andrade LADO B
No LADO B podemos ouvir os três cantores conversando sobre as melodias cantadas e Rachel de Queiroz cantando "Meu irmão me dê uma esmola". Também, pode-se escutar as vozes de Mário Pedrosa e do escritor Pedro Nava. O linguista norte-americano Turner gravou o poeta Mário e as duas meninas (Rachel de Queiroz e Mary Pedrosa) em julho de 1940, no Rio de Janeiro. Na gravação eles cantam músicas populares brasileiras; divididas em "Lado A" e "Lado B". Direitos Autorais da USP (Xavier Vatine Carlos Sandroni).
O Mário que eu conheci
Para complementar a leitura do texto "Lembrança de Mário de Andrade" (1946), de Antonio Candido, disponibilizo mais um texto memorialístico do crítico literário sobre o autor de "Macunaíma".
Carta de Mário de Andrade, mantida em sigilo, será revelada
Reportagem publicada em 15.06 no jornal Estadão.
Em carta, Mário de Andrade cita sua homossexualidade; veja a íntegra
Reportagem publicada em 18.06 no jornal Estadão.
File A poesia de Mário de Andrade
Apresentação sobre a obra poética de Mário de Andrade para ser utilizada na aula de 22.06.
Mário além de 22
Texto no qual o crítico José Castello aborda a relação entre a vida e a obra de Mário de Andrade.
Mário de Andrade - Letras in.verso
Ensaio sobre vida e obra de Mário de Andrade.
As ilustrações de Carybé para Macunaíma, de Mário de Andrade
As ilustrações de Carybé teriam a finalidade de "amaciar os editores" para a publicação da obra.
File Informações prelimilares sobre Macunaíma
Para iniciar as discussões sobre a obra.
Página especial sobre Mário de Andrade
Criada pela editora Nova Fronteira/Ediouro para homenagear o escritor nos 70 anos de sua morte.
Percurso na poesia de Mário de Andrade
Mário foi um exímio poeta! Possui seis livros de poesia publicados: Há uma gota de sangue em cada poema (1917); Paulicéia desvairada (1922); Losango cáqui (1926); Clã do jabuti (1927); Remate de males (1930); Lira paulistana, seguida de O carro da miséria (1946 – póstumo). Apesar de manter algumas constantes temáticas e formais, de modo geral, cada livro representa uma maneira diferente de trabalhar o texto poético.
Sentidos da cultura em Mário de Andrade
Notícia referente a minicurso que ocorreu durante o Enecult 2015 com a pesquisadora Luísa Valentini (USP) sobre a atuação de Mário de Andrade como gestor de políticas culturais.
File Mário de Andrade, precursor da antropologia no Brasil
Dissertação de Luisa Valentini (USP) aborda atuação de Mário de Andrade como antropólogo e gestor de cultura.
Eduardo Jardim no Flipipa
Tácito Costa comenta mesa-literária com Eduardo Jardim, biógrafo de Mário de Andrade, no Flipipa 2015.
File Apresentação sobre a obra Macunaíma
Considerando aspectos formais e conteudísticos. Adaptada de material elaborado pelo professor Florêncio Caldas.
File Nota sobre o ensaio Ficção e confissão
Observações sobre alguns aspectos do famoso ensaio do crítico Antonio Candido em relação à obra de Graciliano Ramos.
File Apresentação sobre Vidas secas
Slides que encontrei na internet assinalam os principais elementos da estrutura da obra Vidas secas.
Navegação
« Setembro 2019 »
Setembro
DoSeTeQuQuSeSa
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930